Mais de 25 anos de dedicação à Música, à Arte e à Póvoa de Varzim

exlibrisci_00

exlibrisci_01Assumindo-se como uma das mais inovadoras e prestigiadas instituições de Ensino Vocacional Artístico, a Escola de Música da Póvoa de Varzim (EMPV) detém, na sua matriz identitária, um legado de sucesso no qual assenta a construção de um futuro promissor. Evidenciando um perfil vanguardista, a Instituição harmoniza a tradição – materializada na conservação do património musical – com a inovação e a contemporaneidade nos domínios do ensino e da divulgação cultural. Promover o desenvolvimento pessoal, técnico e artístico dos alunos é a missão primordial desta Instituição que pretende formar cidadãos completos, conscientes e socialmente ativos. Ao longo destes 28 anos, a EMPV tem-se afirmado como um verdadeiro polo de Arte e debitado no mercado profissionais reconhecidos à escola internacional.

exlibrisci_02

Paulo Veiga e Emília Coelho, da direção pedagógica da EMPV; Luís Diamantino Batista, presidente da Associação Pró-Música

Ao darmos os primeiros passos na Escola de Música da Póvoa de Varzim (EMPV), fomos agradavelmente surpreendidos pela dimensão e qualidade infraestruturais. E nesta visita – guiada por Luís Diamantino Batista, presidente da Associação Pró-Música e vice-presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Emília Coelho e Paulo Veiga, diretores pedagógicos – tivemos oportunidade de testemunhar, in loco, a dinâmica de um projeto inovador e promissor que pretende promover o acesso da população escolar concelhia ao enriquecimento curricular. Nos seus corredores, deixámos-nos envolver pelos suaves acordes do piano de cauda Fazioli, o ex-libris da Instituição, e de imediato constatámos que estamos num verdadeiro Centro de Ensino Vocacional Artístico, ao serviço da Cultura. Conquistados por tão alegre melodia, recordámo-nos de que a Música é uma das mais belas formas de expressão artística de uma civilização, tendo sido, ao longo dos séculos, enaltecida por filósofos e teóricos. E, enquanto conhecemos a Escola, as palavras do político francês François Guizot adquirem maior ênfase: «A Música oferece à alma uma verdadeira cultura íntima e deve fazer parte da Educação do povo». (…)

Ensino Artístico para todos

Fazendo a ligação desde os primeiros anos da infância até à Universidade, a Escola de Música da Póvoa de Varzim estende a sua oferta desde o Ensino Pré-escolar até ao Secundário. Com um universo de mais de 300 alunos, a Instituição tem protocolos institucionalizados com as Escolas Flávio Gonçalves, Cego do Maio, Eça de Queirós e Rocha Peixoto, disponibilizando ofertas nos regimes articulado, supletivo e profissional. (…)
Materializando o compromisso e a missão da Escola, o Projeto Educativo assenta, como tivemos oportunidade de testemunhar, em pilares estruturantes que visam promover a igualdade no sucesso escolar, adotando medidas pedagógicas eficazes. “Procuramos promover a excelência, independentemente das escolhas académicas e profissionais futuras, uma vez que o nosso objetivo maior é, mais do que formar artistas, educar cidadãos completos. Na senda de uma formação integral, dotamos os alunos de ferramentas que os capacitam para singrar ao longo das suas vidas como pessoas conscientes, socialmente ativas e cívicas, com espírito crítico e construtivo”, reiteram os entrevistados.

exlibrisci_03

Uma Escola de portas abertas à comunidade

Afirmando a Póvoa de Varzim no panorama artístico internacional, a direção pedagógica da EMPV tem encetado esforços no sentido de promover uma profícua interação com a comunidade. Neste sentido, para além das Orquestras de Sopro e de Cordas, a Escola detém também o Quarteto Verazin e o Coral Ensaio – grupos muito solicitados para atuar em diversas ocasiões, permitindo à Música ocupar um espaço diferenciador no concelho. Para além disso, a Escola tem também um protocolo com a Associação da Banda Musical da Póvoa de Varzim, na qual Paulo Veiga é maestro. Numa lógica de valorização dos talentos poveiros, “este grupo é atualmente composto por muitos jovens músicos formados na EMPV e, para potenciar este envolvimento, a Escola oferece 25% de desconto na mensalidade aos executantes da Banda Musical”, refere Luís Diamantino Batista e acrescenta que, “evidenciando uma grande preocupação social, a Escola, este ano, abriu as portas gratuitamente a dois alunos provenientes de instituições de solidariedade social”. (…)

Um futuro ao serviço da promoção dos jovens do concelho

Com os olhos postos nos desafios vindouros, Paulo Veiga adianta que “o plano da Escola será pautado por uma trajetória de continuidade, sendo que a direção primará por adotar estratégias que a orientem na senda do sucesso. O paradigma da Escola de Música foi-se alterando ao longo dos tempos, em função das necessidades formativas nesta área artística. Neste momento, podemos considerar que atingimos o patamar de excelência que desejavelmente iremos manter, com o apoio da Câmara Municipal, sem o qual o crescimento deste projeto não teria sido possível”, evidencia o diretor pedagógico, acrescentando que continuará a dar o seu contributo para que “os atuais e futuros alunos granjeiem de uma formação de qualidade e guardem memórias construtivas e enriquecedoras da sua passagem pela EMPV, assim como as que tenho enquanto antigo discente”.
Evidenciando o dinamismo e a proatividade que fluem no seu ADN, e de acordo com a sua missão originária de promover o acesso igualitário ao Ensino da Música, a Instituição está a desenvolver esforços para criar um coro juvenil. Deste modo, “em conjunto com o Coral Ensaio, daremos corpo a uma faixa etária mais jovem, sem nunca esquecermos o nosso objetivo de prosseguir a qualidade, mantendo a exigência porque o futuro começa hoje”, conclui Luís Diamantino Batista.

Texto sobre a Escola de Música da Póvoa de Varzim, por Filipa Pereira e Joana Quaresma, publicado In: eXlibris – Comunicação & Informação/Educação, 24.03.2016

Entrevista completa para download (1,21 MB)

Anúncios

Sobre APMPV

A Associação Pró-Música da Póvoa de Varzim, foi criada a 24 de janeiro de 2003, numa parceria da Câmara Municipal com a Banda Musical da Póvoa de Varzim, que passou a gerir, para além do Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim (FIMPV) e da Orquestra Sinfónica da Póvoa de Varzim / Quarteto Verazin (desde 2007), a Escola de Música da Póvoa de Varzim (EMPV), desde então assim designada.
Esta entrada foi publicada em Entrevista, Novidades. ligação permanente.